. Mercado imobiliário aposta em bom momento para se investir em imóvel

Mercado imobiliário aposta em bom momento para se investir em imóvel

Foto divulgação


O setor imobiliário vê o atual cenário como uma boa oportunidade para dar uma reaquecida, com juros mais baixos e taxas de financiamento em queda, após dois meses de isolamento social, devido à pandemia de Covis 19.  “O mundo está sofrendo uma de suas piores crises com os impactos do corona vírus. Mas, acredito que podemos tirar lições positivas, usando a criatividade e dispor de todos os recursos possíveis. E agora com juros mais baixos, temos que aproveitar para alavancar os negócios”, afirma Adriana Magalhães, diretora da Céu-Lar Semimóveis.

Com os juros da taxa Selic em 3%, o menor patamar de todos os tempos, e com a perspectiva, segundo economistas, de ainda diminuir mais  até o final de 2020, investir em imóveis  neste momento torna-se excelente opção. “As pessoas que decidem comprar um imóvel e o colocam para aluguel podem ganhar com a renda, além da valorização do seu imóvel”, analisa Adriana Magalhães. A valorização média dos imóveis foi de 9,4% ao ano, isso representa 44% acima dos rendimentos da poupança, no mesmo período.

Para entender melhor, quem comprou um imóvel para investir há 10 anos, por exemplo, ganhou até 15,3% ao ano, considerando a valorização e a renda do aluguel. Outras aplicações tiveram valorização de até 9,8% de média de rendimento, ao ano. “Investir em imóvel significa muito mais do que rendimento, mas ter um imóvel é patrimônio, segurança e moradia”, diz Adriana Magalhães.

Com a queda das taxas, os bancos passam a cobrar menos juros pela transação, além do cliente ter acesso mais fácil ao crédito seja na Caixa Econômica Federal, Banco do Brasil ou nos bancos privados, mas é importante fazer a simulação, e analisar caso a caso. “Adquirir  um imóvel pelo melhor preço praticado nos últimos tempos é uma grande oportunidade", avalia.

      A Céu-Lar Semimóveis, empresa que está há 42 anos no mercado, tem apostado nas tecnologias disponíveis para atrair os clientes. Adriana Magalhães enfatiza que a expectativa é de forte aquecimento do setor. “Estamos com demanda reprimida há cindo anos, o mercado estava começando a aquecer pouco antes da pandemia. O setor teve um recuo, mas, voltará com força total porque os preços dos imóveis estão bons, a linha de crédito está alta, com juros baixos e não há nenhum outro investimento mais seguro. Em outros países foram percebidos aumento na procura de imóveis, até mesmo porque pessoas resolveram mudar de cidades, se separar ou ter filhos. Muitas mudanças ocorrerão, literalmente!”, finaliza.


Postar um comentário

0 Comentários