. Investidores de Pernambuco visitam Polo Agroindustrial do Médio São Francisco baiano

Investidores de Pernambuco visitam Polo Agroindustrial do Médio São Francisco baiano





Uma comitiva composta por empresários pernambucanos visitou o Médio São Francisco baiano, na quarta-feira (19), para conhecer o Polo Agroindustrial e Bioenergético que está em implantação na região. Prospectada pelo vice-governador João Leão, secretário de Desenvolvimento Econômico, a missão de negócios teve como foco a atração de novos interessados em investir nos projetos de irrigação ou agropecuários no local. Atualmente já tem uma usina sucroalcooleira se instalando, do Grupo Paranhos, e outros quatro projetos com tratativas avançadas.

"É a décima quinta vez que estou vindo aqui, esse projeto é uma coisa diferente, uma nova fronteira da agricultura brasileira. No setor sucroalcooleiro ninguém tem igual como projetado nos municípios de Muquém do São Francisco, Barra, Xique-Xique - com alta produtividade, terras totalmente planas, potencial hídrico. Parabenizo o governador Rui Costa e a todos os companheiros do Governo que estão ajudando a esse projeto acontecer, pois cada projeto desse vai gerar algo em torno de 4 mil empregos, se você botar 10 usinas, são 40 mil empregos diretos e indiretos", diz Leão.

Para Eduardo Monteiro, presidente do Grupo EQM, empresa do setor sucroalcooleiro de Pernambuco, o governo baiano faz uma imporrante ação de atração de investimento na região, de uma maneira proativa, permanente e monitorada: "Isso é raro no serviço público". E continua: "O que eu vi aqui, eu jamais vi em termo de produtividade por aspersão e pivôs centrais. Já vi áreas de gotejo importantes, mas elas não se assemelham em produtividade a esta que estou vendo aqui. Estou muito impressionado com a topografia, a potencialidade e com fotoperiodismo, o alargamento da estrutura de moagem na medida em que aqui pode moer 200 dias, e não 170 dias como no Nordeste. Então nós estamos aqui diante de uma extrordinária e promissora fronteira de produção do setor sucoenergético do Brasil".

"Primeiro, quero deixar claro a minha baita boa impressão. Eu que venho de Petrolina, segundo polo fruticultor do Brasil, um dos principais polos agropecuários e de agricultura do nosso Nordeste brasileiro. Vim aqui conhecer de perto a região de Barra, de Ibotirama, de Muquém, e estou muito bem impressionado pela capacidade do solo, pela abundância da água, do sol e principalmente por toda estrutura que o Governo da Bahia vem fazendo", afirma Miguel Coelho, empresário e prefeito de Petrolina (PE).

O Polo Agroindustrial e Bioenergético do Médio São Francisco, uma aposta do Governo do Estado para potencializar econômica e socialmente a região, por meio das Secretarias de Desenvolvimento Econômico (SDE), da Agricultura (Seagri) e de Desenvolvimento Rural (SDR), tem previsão inicial de investimentos privados na ordem dos R$ 2,2 bilhões, em cinco projetos com capacidade instalada anual de 10,5 milhões de toneladas de cana (TCH).

Foto: Ascom /SDE






Postar um comentário

0 Comentários