. Mila Ribeiro lança single que reflete sobre cotidiano em tempos de pandemia

Mila Ribeiro lança single que reflete sobre cotidiano em tempos de pandemia

Foto: divulgação




Refletir sobre os pequenos prazeres encontrados na rotina do lar, em tempos de pandemia e isolamento social, quando o mundo inteiro foi convidado a permanecer por mais tempo em casa. Esse é o ponto central que norteia a nova música e clipe “Parar o tempo” da cantora e compositora baiana Mila Ribeiro. Produzido à distância, em colaboração com amigos de diversos cantos do Brasil, o clipe dialoga com cenas cotidianas de forma poética, embalados pelo ritmo envolvente que mistura influências da bossa-nova, toques da percussão baiana e um beat eletrônico, junto à voz doce de Mila. O lançamento do single acontece dia 28 de agosto, às 20hem uma live no perfil do instagram @milaribeirooficial e em seguida estará disponível nas plataformas digitais de música. Já o clipe tem estreia programada para o mesmo dia, às 21h, com exibição em tempo real e espaço para interação no chat em seu canalyoutube.com/milaribeirooficia O link para acompanhar o lançamento do clipe já está disponível e o público pode ativar o lembrete para notificação no dia.

 

O lançamento do single marca um novo capítulo na carreira da jovem artista que canta profissionalmente há 5 anos e já dividiu palco com Carla Cristina e Durval Lelys. “Eu comecei com o pop, porque amo a animação e poder que esse ritmo envolvente transmite, mas em paralelo nunca deixei de cantar MPB, gênero que me acompanha desde a infância, em influências como Gil, Caetano, Bethânia e Elis”, ressalta Mila, que desde a adolescência, quando nem imaginava subir nos palcos como cantora, já traduzia sentimentos em letras de música e poesia.

 

Em “Parar o tempo”, Mila apresenta um outro lado, mais poético e intimista, até então desconhecido por grande parte do seu público. A artista conta que a música nasceu de forma fluida em um momento de reflexão com seu companheiro e produtor musical sobre os impactos da pandemia e do isolamento. “Mesmo com todas as dificuldades eu percebi como estava sendo gostoso retomar alguns hábitos que a rotina agitada antes não permitia, como tomar café juntos, ler um livro, cozinhar, cuidar das plantas. São pequenas ações do dia a dia que trazem um respiro de alegria nesse período de grandes incertezas. Momentos que desejamos parar o tempo e eternizar aquela sensação boa”, destaca a cantora.

 

QUEM É MILA RIBEIRO?


Foto: divulgação

 

Cantora, compositora e atriz, Mila desde a infância amava cantar, dançar, escrever poesia e letras de música, mas não reconhecia o seu talento como potencial paras seguir carreira artística, até ser selecionada em um concurso de Talentos Estudantil, aos 13 anos, onde ficou na 3ª colocação entre 400 vozes inscritas. Daí em diante, passou a se dedicar ao antigo hobby de forma mais profissional. Aos 14 anos passou em um teste para integrar uma banda e a partir daí foi trilhando seu caminho na música, em paralelo com o teatro.

 

A cantora e compositora começou a projetar seu trabalho com a música pop. “Fui seduzida por esse ritmo porque ele é envolvente, animado e me transmite poder. Eu gosto dessa liberdade musical e estética que esse estilo me traz.” Seu primeiro single “Vai querer ou não” alcançou as paradas em rádios da Bahia e o clipe da música já contabiliza 33 mil visualizações“Quando eu mandar” é seu segundo trabalho de grande alcance, com 22 mil visualizações no canal do youtube. “Mexe Mais” e “Muy Loca” completam o seu quadro de músicas no gênero Pop.

 

Durante o seu percurso, Mila também já dividiu palco com artistas de grande expressão local como Carla Cristina e Durval Lelys. Participou do projeto Conversus, atravé do VerSomNificando, no qual teve participação na letra de Nossa Essência” junto com Ramon Kaizen, Victor Torres, Joab e Rodrigo Martins ( Diggo).

 

Em paralelo, Mila sempre seguiu apresentando shows também com repertório mais voltado para MPB. “Cresci ouvindo Elis Regina, Gal Costa, Ana Carolina, Tribalistas. Minhas grandes referências são Maria Bethania e Caetano pela interpretação autêntica e original que  imprimem em cada canção”, afirma Mila.

 

Mila traz em sua essência a potência enérgica e sedutora que provoca empolgação junto à sutilidade e doçura que encanta.


Postar um comentário

0 Comentários