. Especialistas explicam que seguros são uma maneira de mapear e se precaver contra riscos e imprevistos

Especialistas explicam que seguros são uma maneira de mapear e se precaver contra riscos e imprevistos

Foto Divulgação





A pandemia do novo coronavírus fez a procura por seguros de vida aumentar em 17,5% até abril de 2020, em comparação com o mesmo período no ano passado, de acordo com dados da Superintendência de Seguros Privados (SUSEP). O crescimento mostra uma preocupação das pessoas em se prepararem para possíveis imprevistos. Mas você sabia que além desse tipo de seguro pessoal, existem também seguros empresariais?

O diretor jurídico da Associação de Jovens Empreendedores da Bahia (Aje Bahia), Victor Rios, explica que a contratação de seguros desse tipo é uma forma de reduzir a volatilidade, a imprevisibilidade e os riscos que compõem o cotidiano de empresas e empreendedores. “Assim como ocorre com o planejamento financeiro, jurídico e tributário, a gestão de riscos é elemento essencial para a garantia de sobrevivência e prosperidade de qualquer negócio", afirma.

O empresário e gestor da Brachmans Corretora de Seguros, Igor Brachmans, concorda e observa que o seguro antes de mais nada é um planejamento financeiro e que, assim como as pessoas precisam planejar suas finanças, as empresas também podem se beneficiar disso. “Imprevistos ocorrem todos os dias em qualquer lugar do mundo. Não estar protegido pode custar muito alto", destaca.

Ele defende que em tempos como o atual de pandemia, mais do que nunca, os empreendedores devem avaliar a possibilidade de contratar um seguro, para minimizar os riscos e preservar seu patrimônio. “Se a pandemia por si só já provoca angústia e desespero nas empresas, como lidar com o agravante de um incêndio, uma pane elétrica ou um rompimento de tubulação comprometer  toda sua capacidade operacional em meio a tudo isso?”, reflete.

Para o especialista, abrir mão de um seguro em momentos como esse em que há uma maior fragilidade financeira pode significar a falência do negócio. Para afastar essa possibilidade de interromper o seu espírito empreendedor, Igor pontua alguns cuidados que devem ser observados na hora de contratar um seguro.

O primeiro passo é mapear os riscos para o seu negócio e, assim, escolher um seguro que atenda sua necessidade. “Cada empresário, dependendo do seu ramo de atuação, pode ter algumas demandas específicas, levando em consideração determinados riscos”, observa.

Igor acrescenta ainda que o alinhamento e a certeza de que todos os riscos foram mapeados e cobertos é essencial para a efetividade do produto contratado. Além disso, na hora da contratação, é preciso ler atentamente a proposta, esclarecer dúvidas, levantar hipóteses e tomar ciência da franquia aplicável, do limite máximo de indenização, dos benefícios e assistências inclusos.

Confira aqui os principais tipos de seguros para empreendedores existentes hoje no mercado

Seguro empresarial – ideal para empresas que possui ativos, traz coberturas como incêndio, danos elétricos, rompimento de tubulações, etc., além de assistências inclusas, como eletricista, encanador, chaveiro.

Seguro de responsabilidade civil profissional – Igor explica que, como toda empresa está passível de ser acionada judicialmente por algum consumidor por erro ou omissão, a extensão do prejuízo causado dependerá da sua esfera de atuação e esse tipo de seguro poderá garantir que isso não provoque um colapso financeiro na empresa

Seguro de garantia judicial - é a maneira menos custosa de apresentar garantias financeiras à Justiça, evitando o desembolso de um valor muito alto não esperado no fluxo da empresa.

Seguro de crédito - É uma alternativa apropriada para os empreendedores se protegerem dos riscos da inadimplência e venderem seu patrimônio com total segurança para outras empresas do Brasil e do mundo.



Postar um comentário

0 Comentários