. Projeto Live de Roteiristas debate a representatividade trans no audiovisual

Projeto Live de Roteiristas debate a representatividade trans no audiovisual

Foto divulgação





“Narrativas Trans - Representatividade e Novos olhares” é o tema de mais uma edição da Live de Roteiristas, projeto pioneiro no Brasil idealizado pelas produtoras baianas Bocapiu Conteúdo Criativo, de Carollini Assis, e ¡Candela! Produções Audiovisuais, de Ceci Alves.

Para debater o assunto, a Live vai receber a diretora, roteirista e atriz Júlia Katharine, primeira cineasta trans a ter um filme exibido em circuito comercial no Brasil: “Tea for two”, vencedor do prêmio Guarani de melhor curta.
“Representatividade e pertencimento são questões que não podem fugir de qualquer debate e cenário profissional e no mercado audiovisual não podia ser diferente. Temos tido alguns avanços nessa questão, com debates importantes vindo à tona, mas ainda são poucos. Precisamos sair do lugar, de mostrar a mulher trans como objeto sexual, de invisibilizar o homem trans e retrá-los de forma natural e inclusiva e, nós, roteiristas, temos de estar atentos nessa questão, sobretudo por ser algo fora do lugar de fala da maioria de nós”, explica Carollini Assis, roteirista e curadora do projeto ao lado de Ceci Alves. 

Júlia Katharine trabalhou como atriz em três filmes de Gustavo Vinagre: “Filme-catástrofe”; “Os cuidados que se tem com o cuidado que os outros devem ter consigo mesmo” e “Lembro mais dos corvos”. Neste último, no qual foi também co-roteirista, sua participação lhe rendeu o Prêmio Helena Ignez.

Aberta a todos os profissionais do audiovisual a live acontece nesta quinta-feira (17), às 16h, por meio da plataforma zoom e as inscrições são gratuitas. Para participar, o interessado deve se inscrever pelo e-mail vamosfazercoisasjuntos@gmail.com.


Postar um comentário

0 Comentários